Não é novidade que a Rede Globo de Televisão, mais conhecida atualmente nas redes sociais como #GloboLixo, tem se mostrado contrario ao uso da Cloroquina como tratamento nos casos de Covid-19. Mesmo diante de inúmeros casos positivos de eficacia e bons resultados até mesmo nos casos iniciais da doença, o medicamento e todos os que pensam o contrario tornam-se inimigos numero um da rede de TV. Não é a primeira vez que reportagens em que especialistas aprovam o uso do medicamento é tirado do ar ou são bruscamente cortados. Mais um caso aconteceu na afiliada da Globo no estado do Piauí. O secretário de Saúde de Floriano (PI), James Rodrigues, falava sobre a situação dos infectados pela Covid-19. Porém, em determinado momento, ele fez menção da substância da cloroquina e defendendo o uso da medicação. No mesmo instante que ele cita o termo da substância, a repórter corta de imediato e faz retorno aos estúdios da Globo. 
Ficam em nossa mente algumas perguntas, qual o interesse em impedir o cidadão de expor sua opinião profissional na qual tem formação e comprovação, (diferentes de repórteres que não entendem da área mais querem ser o porta voz da saúde). Uma outra questão que me parece muito infantil mais também adotada pelo governador do Maranhão, a famosa "birra" com o presidente que é a favor do uso do medicamento. Mais como isso é muita meninice tenho certeza que não se trata disso, por tanto vamos passar esse ponto.

A verdade é que mais parece que a torcida pela morte é maior do que a torcida pela vida, é uma traição viver do povo e lutar contra o povo. Não estão do lado do povo, pois não faltam assuntos importantes como os roubos e superfaturamentos em desvios de dinheiro aplicados no combate ao covid, os índices suspeitos de óbitos e casos e assim por diante. Por que não apoiar uma chance de vida, em vez de sufocar essa esperança?  Tudo virou interesse e tem se revelado qual o verdadeiro desejo desses que só torcem pelo mal.

Opinião:
A.Junior