Por meio de um vídeo, terroristas de uma facção ligada ao Estado Islâmico, identificada como Província do Estado Islâmico na África Ocidental (ISWAP – sigla em inglês), mostraram a decapitação de 11 cristãos.

As imagens mostram homens mascarados atrás dos cativos de olhos vendados. Os terroristas cortam as cabeças de 10 cristãos e depois atiram no 11º homem.

O crime teria ocorrido no dia 26 de dezembro, um dia depois do Natal, como forma de se vingar da morte do líder do EI Abu Bakr al-Baghdadi, que foi morto durante combate na Síria em outubro deste ano.

O vídeo de 56 segundos foi produzido pela “agência de notícias” IS Amaq. De acordo com a emissora britânica BBC, foi lançado propositalmente no dia 26 para coincidir com as celebrações do Natal.

Os cristãos mortos estavam sequestrados e chegaram a pedir, por meio de um vídeo, que a Associação Cristã da Nigéria (CAN) negociasse as libertações com o grupo terrorista.

Segundo o vídeo, todas as vítimas foram “capturadas nas últimas semanas” no nordeste do estado de Borno, na Nigéria, região onde jihadistas tentam estabelecer um estado islâmico controlado pela sharia.