Apesar de  tão pouco tempo à frente do Ministério da Educação, o ministro Abraham Weintraub surpreendeu com a prova do Exame Nacional do Ensino Médio  (Enem) sem ideologias e sem problemas técnicos.
Weintraub coleciona polêmicas com seus vídeos irônicos contra a doutrinação de esquerda, desde críticas  a Paulo Freire, a UNE, Dilma Rousseff, Luiz Inácio Lula da Silva, sem contar suas performances .
Antes do Enem 2019, ele conseguiu o fim do “contingenciamento de recursos” da Educação, decisão do Governo que havia gerado muitas críticas, mas que foi necessária devido a precariedade das contas públicas.

Com um custo reduzido, a prova de 2019 fugiu completamente das polêmicas ideológicas protagonizadas nos últimos anos, principalmente porque não fez menção a ícones da esquerda. A prova não abordou questões como agenda gay, feminismo, apologia ao aborto, anticapitalismo ou o período do regime militar.

“Este ano, respeitamos toda a sociedade, ao contrário dos outros anos (…) ao contrário do que tinha no passado, doutrinação, sujeira, ineficiência, escândalo, problemas com gráfica”, comentou.

Fonte: Gospel Prime