Sun Myung Moon, conhecido como “Reverendo Moon” nasceu na Coréia (antes da divisão), em 1920. É o segundo filho dos oito que faziam parte de uma família camponesa de cristãos presbiterianos.
Tudo mudou em 1936, enquanto orava em uma montanha. Ele afirma que ali teve um “encontro espiritual” com Jesus. Durante os anos seguintes estudou e pesquisou a Bíblia até que, em 1945, atendendo a um “chamado de Deus”, começou a pregar uma “nova mensagem de Deus”. Ele afirmava que esse é o Princípio Divino, uma terceira parte da Bíblia, um outro Testamento.
Em 1999, a Igreja da Unificação comprou terras no Mato Grosso do Sul, e tentou buscar o apoio das lideranças denominacionais. Promoveu um encontro, tentando se apresentar como uma denominação evangélica, mas foi denunciada por diferentes pastores.
O único líder que se envolveu de fato foi o bispo Manoel Ferreira, da Assembleia de Deus Ministério Madureira. Ele chegou a ir à Coreia e participou de cerimônias de casamento na Igreja da Unificação. Tempos depois, Thomas Field, um pastor da Igreja da Unificação veio ao Brasil e pregou em uma igreja da Madureira no Distrito Federal.
No próximo 4 de agosto, o “Festival Família 2018”, programado para ocorrer no Allianz Parque (SP) tenta, mais uma vez, associar no Brasil a seita de Moon aos evangélicos. Para isso, foram contratados quatro cantores gospel de renome. Após uma série de alertas de pastoresos cantores cancelaram sua participação. Mesmo assim, o evento será realizado.
Essa nova investida, com a contratação de nomes conhecidos do meio gospel, fez soar o alarme entre vários pastores. Contudo, o pastor Silas Malafaia foi contundente no vídeo que divulgou nesta terça (24).
Conforme alerta Malafaia, a seita está tentando novamente enganar os evangélicos. “É uma heresia e um falso Cristo”, destacou, acrescentando: “Eles vêm com um evento de família”.
Citando 2 Coríntios 6:14, disse que não poderia haver “comunhão da luz com as trevas”. Pedindo que as pessoas não participassem, disparou: “O diabo sabe usar as suas estratégias. Não caiam nesse engodo, não entrem nisso”.
Então será que nossos cantores Cristãos estão sem conhecimento Bíblico a ponto de não saberem identificar uma Seita? Após uma série de denúncias nos últimos  dias, O “Festival Família 2018”, não terá mais as participações de Priscilla Alcântara, Aline Barros e André Valadão apenas Talles Roberto não confirmou o cancelamento.