O Carnaval é a festa da Carne, não falo de uma festa onde há muita carne na brasa, churrasco, mais onde os prazeres carnais, são libertinos.
O Carnaval é espiritualmente danoso, ele exalta a sensualidade, a imoralidade a promiscuidade entre outros, não é danoso apenas ao lado espiritual, ele afeta também o físico e o social. Uma festa que expõe pessoas a diversos tipos de perigos a saúde, como doenças sexualmente transmissíveis, o consumo de bebidas alcoólicas, uso de drogas, aumento dos roubos, furtos e morte, nessa época as forças de segurança e saúde, trabalham mais que dobrado para atender a demanda saturando os recursos públicos que já são deficientes, e ainda são gasto milhões que poderiam ser usados na saúde. (Na verdade serão, nos próximos meses, nos novos casos de AIDS que vão surgir, nas gravides, nos novos viciados, no DPVAT,...)
Mais vamos falar sobre os danos espirituais, o Cristão é aquele que crucificou a carne, (GL 5.24), sendo assim não a comemoramos aja vista está morta, o homem tem dentro de si depois da queda, uma tendência ao mal e uma busca pelo bem, nessa guerra interior um se sobressai, aquele a quem alimentamos. Não podemos sacrificar algo, o alimentando. Romanos 13.12 nos diz que a noite é passada e nos despimos das obras das trevas.
O carnaval é culturalmente pobre, num pais em que a musica tem sido um desastre o carnaval consegue se superar, letra de duplo sentido,  pobres e repetitivas, revelando a falta de criatividade. Sem falar na visão que passam de nosso país, o país da nudez, sexo fácil, mulheres são chamadas de prostitutas em alguns pais ao se identificarem como brasileiras. Carnaval deveria ser a ultima opção do governo para se gasta o dinheiro publico.
Vimos que não da para tirar nada proveitoso do carnaval, não é fonte de inspiração para nenhum evangélico, estou certo? Não, estou errado, o que não falta são igrejas realizando, Espiritoval, Carnagospel, Bloco do Cristão e por ai vai, querem simplesmente unir uma pratica diabólica com titulo de Gospel, posso garantir que isso é uma pratica de leigos bíblicos, de quem ainda está olhando para Sodoma, de quem se esqueceu de olhar para as coisas que são do alto, podem até dizer que um meio de ganhar almas, para mim é álibi. Isso é pratica de quem ainda sente atração pelo mundo, mais se você se encaixa nesse perfil saiba que “Deus não nos chamou para a imundícia, mas para a santificação” (1Ts 4.7) e que todo aquele que ama as coisas deste mundo torna-se inimigo de Deus (Tg 4.4).
Eu me pergunto alguém tem um testemunho de um Gentil, que pulava o carnaval e ao ver um bloco cristão, foi lá para aceitar a Cristo? Se tiver, é pra aplaudir de pé igreja, de pé!!!
Quando se trata de algo para nos servir de inspiração na obra de Deus, eu encontro Paulo dizendo por 6 vezes em seus escritos “Sede meus imitadores”. Ele disse isto em: 1 Co. 4:16; 1 Co. 11:1; Fp. 3:17; 1 Ts. 1:6; 1 Ts. 4:1 e 2 Ts. 3:9. Pergunto-me, qual o exemplo de Paulo irmãos, para sermos seus imitadores? Ele era fiel a Deus, porém em momento algum Ele se colocava como o modelo final, ele devia ser imitado como discípulo de Cristo, porque ele seguia a Cristo, esse era o modo digno a que Ele se refere em Efésios 4.1, devíamos imita-lo porque Ele servia com todas as suas forças a Cristo. Imitar atitudes de alguém, não é pecado, inspirar-se em algo não é pecado, a questão é aquilo que usamos como inspiração, será se esse modelo tem Deus como modelo final? Fazer uma festa de Crente inspirado numa festa de origem pagã, com conteúdo imoral e pecaminoso, onde o modelo final é uma figura da mitologia Grega. Sabe o que tem acontecido com igrejas que seguem os moldes do mundo? O mesmo que ocorria com Israel, não tinham sabor para influenciar o mundo, agora estão sendo influenciados por ele.
Em resumo, amados, se é para imitarmos, sejamos imitadores de Cristo e não do Carnaval!
Então qual sua fonte de inspiração?