Como anda a obra Missionaria no Maranhão? A obra que para muitos está "parada", na verdade encontra-se em constante movimento. Enquanto os grandes centros populacionais criam uma barreira contra a pregação do evangelho, os missionários estão chamando a todos a beira do caminho.
No povoado Vásea do Meio a 2 quilometros de Orozimbo, Município de Pastos Bons a Missionaria Ana Ath Silva está semeando a Palavra de Deus, e em um curto período de tempo já se tem retirado bons fruto do trabalho. Onde haviam 4 Crentes, agora após cultos Familiar, ao ar livre, discipulado e evangelismo pessoal já são 19 almas convertidas, o pequeno salão doado por uma irmã já não comporta mais os Membros da Igreja.

 Como já acontecia nos campos da AD em Lagoa do Mato, Fortuna e Timbaúba, agora aconteceu em Assuviante, foi criado novo campo missionário, numa área quilombola. O Pastor Moisés sustentado pela Semadema e AD de Bernado do Mearim foi empossado no local. O mesmo tinha que percorrer uma distancia de cerca de 25 km para da assistência no trabalho, para cooperar com o Pastor a Semadema entregou ao mesmo uma Moto Bros seminova.

Já o povoado de Lago Achado (Porção de Pedras) já teve uma boa congregação num passado não muito distante e, por conta de problemas na família, o obreiro que dirigia o trabalho se afastou. Com o tempo, muitos irmãos foram embora para a cidade e o trabalho perdeu estrutura e definhou. Com a chegada do missionário Geazi o trabalho deu um ótimo impulso, vidas já se converteram e estamos agora nos preparando para construir a nova congregação no Lago Achado, no mesmo local da antiga, que era de taipa. Essa nova será de alvenaria e agora em julho daremos inicio à obra, por conta do fim do ciclo das chuvas, que praticamente inviabiliza ações de construções no período. Além do missionário Geazi, temos um outro missionário, irmão Valmiran de Souza e sua família, que assumiram a área missionária de Poço dos Caboclos, que inclui também o povoado de Escondido do Cazé. Ele já está há mais de um ano e vem fazendo um primoroso trabalho e são mantidos sem auxílio de parceria.

A obra não para contribua com a Secretaria de Missões na sua congregação e ajude essa obra continuar e a manter os missionários no campo!  

Informações SEMADEMA