O canadense Paul, 52 anos, era um mecânico que levava uma vida normal. Casado e pai de 7 filhos, conta que aos 46 anos se descobriu “transgênero”. Sua esposa não aceitou e ele se separou. Agora assumiu a identidade de uma menina, Stefonknee Wolscht, de apenas 6 anos.
O que para muitos seria visto como um distúrbio mental, tem sido saudado como uma manifestação da chamada “ideologia de gênero”. Stefonknee-Paul conta que por falta de apoio da antiga família, tentou o suicídio duas vezes. Após largar o emprego, passou cerca de um mês no hospital, acabou indo dormir em abrigos para pessoas sem teto.Agora, ele ganhou pai e mãe adotivos e vive com eles. Usa roupas de meninas e passa o dia brincando e colorindo com seus pais. “Deixar de ser trans não é uma coisa que consigo fazer, é como se me falassem para diminuir minha altura ou ir embora”, contou ao site “The Daile Xtra”.Por trás do insólito está o avanço do discurso politicamente correto da “ideologia de gênero” usada amplamente pelos proponentes da agenda LGBT. Em resumo, cada um pode ser o que quiser e a sociedade precisa aceitar isso.


Após homens “virando” mulheres e vice-versa, chegou ao ponto de alguns quererem ser um animal. Recentemente o mundo soube que o francês Karen, 50 anos, nascido homem, pagou um tratamento e modificou o corpo, passando a se dizer mulher.
Agora, quer viver como um animal, mais especificamente como um cavalo. Ele (a) conta que essa ideia o persegue desde que tinha sete anos de idade.

Com informações O Globo