O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou a Índia nesta terça-feira (27) e entre os assuntos tratados resolveu fazer um apelo para que a liberdade religiosa no país venha a ser respeitada.
Na Índia a maioria hindu persegue as religiões minoritárias como o cristianismo, tanto é que os conflitos religiosos fazem parte da história do país.
Ciente desses casos, Obama se pronunciou citando a Constituição indiana e pedindo para que ela seja respeitada. “O seu Artigo 25 (da Constituição) diz que todas as pessoas ‘têm igualmente o direito à liberdade de consciência e de professar, praticar e propagar a própria religião'”, lembrou o presidente norte-americano. “Em nossos países, em todos os países, defender essa liberdade fundamental é responsabilidade do governo, mas também é a responsabilidade de cada pessoa”, completou.
Obama não fez referências direitas ao partido nacionalista hindu Janata Bharatiya (BJP), do primeiro-ministro Narendra Modi, que desde quando assumiu o cargo levou alguns grupos hindus a se impor às demais crenças.
Encorajados por Modi, ativistas de direita resolveram declarar que a Índia é uma nação de hindus, fato que representa um grande desafio para o país onde um quinto da população não se declara hindu. 

Com informações Portas Abertas