O distrito de Kandhamal em Odisha é o lar de milhares de cristãos tribais que sofreram severa perseguição durante os motins, em 2008, onde muitos deles morreram e um número estimado de 1.400 casas de cristãos e mais de 80 locais de culto foram destruídos.

Ainda hoje, esses irmãos enfrentam discriminação pelos moradores locais e também recebem ameaças dos guerrilheiros maoístas – um grupo de rebeldes violentos na Índia. O analfabetismo, a pobreza, a discriminação e os boicotes sociais têm fechado muitas oportunidades para o desenvolvimento das comunidades cristãs nessas áreas.

Projetos da Portas Abertas, tais como grupos de células (iniciativas de economia de dinheiro e grupos de oração), centros de alfabetização de adultos, escolas, centros de reabilitação e outros projetos de geração de renda estão sendo realizados nas comunidades cristãs de Rajikakhol, Badabanga, Ditumaha e Bandabaju, em Odisha. O principal motivo por trás desses projetos nas comunidades tem sido a transformação da situação da população cristã explorada, oprimida e negligenciada.

Os grupos foram criados em cada aldeia e os membros se reúnem toda semana para orar e estudar, bem como participar de grupos de autoajuda com foco em gestão de recursos. Os membros fazem contribuições pequenas com o sentido de economizar ao longo de alguns meses até que haja capital suficiente para iniciar o crédito; fundos podem ser emprestados para diversos fins. Com esses projetos, 36 casas foram construídas e são agora o abrigo de muitas famílias nestas comunidades cristãs.

Além disso, o desenvolvimento espiritual de comunidades cristãs é fundamental para a Portas Abertas. Por isso, o ministério criou grupos de oração femininos para as mulheres nessas regiões. Isso tem incentivado as cristãs a crescer na fé e educar os seus filhos no temor de Deus.